Quem sou eu

Belém/Ribeirão Preto, Brazil
Amazônida jornalista, belemense papa-xibé. Mãe, filha, amiga... Que escreve sobre tudo e todos há décadas. Com lid ou sem lid e que insiste em aprender mais e mais... infinitamente... Até a morte

Aos que me visitam

Sintam-se em casa. Sentem no sofá, no chão ou nessa cadeira aí. Ouçam a música que quiser, comam o que tiver e bebam o que puderem.
Entrem...
Isso aqui está se transformando em um pedaço de mim que divido com cada um de vocês.
Antes de sair me dê um abraço, um afago e me permita um beijo.

Arquivo do blog

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Diversificando os assuntos

Hoje recebi um telefonema da amiga Gladys Martinez que fez um comentário interessante : como me procurar para saber como eu estou se basta vir a este blog e ter idéia a quanto anda o tratamento, a minha cabeça, a minha vida etc...etc... ?
Como adoro ser paparicada, carregada no colo (não literalmente por causa dos vários quilos), vou tentar diversificar os assuntos, assim darei motivos para que os amigos me procurem mais. Será ?
Bem... pelo menos nesse período de diea rigorosa, exames esporádicos e apenas uma leve lembrança da doença.
Que tal falarmos de chuva ? Pode parecer banal para muita gente, mas para mim é um tema fascinante. Adoro chuva e a que é marca registrada de Belém, mais ainda
E como o tempo dela está se aproximando ...
Cheguei mesmo a sugerir uma pauta ao mago do jornalismo rural, o José Hamilton, sobre essa relação única que temos com a chuva.
Chuva que refresca
Que traz manga fresquinha descendo ameaçadora da mangueira
Que ajuda a lavar o carro, a calçada
Que forma time de futebol no meio da rua
Que marca e desmarca compromissos
A que dá preguiça, a que desmancha o penteado
Molha roupa, caderno, pés
Mas que é sempre bem-vinda
A pauta não rolou (ou ainda, mas a minha paixão pela chuva continua.
Quando as nuvens no céu escurecem e o vento aumenta, hora de fechar as janelas e tirar a roupa do sol.
Menos calor, mais umidade, mais verde...
Estamos nos aproximando do nosso inverno. O período em que chove o dia todo.
O verão, que se despede, é o período em que chove todo dia, as nossas duas únicas estações.
Que venha senhora poderosa !
Que venha banhar meu rosto e lavar minha alma.