Quem sou eu

Belém/Ribeirão Preto, Brazil
Amazônida jornalista, belemense papa-xibé. Mãe, filha, amiga... Que escreve sobre tudo e todos há décadas. Com lid ou sem lid e que insiste em aprender mais e mais... infinitamente... Até a morte

Aos que me visitam

Sintam-se em casa. Sentem no sofá, no chão ou nessa cadeira aí. Ouçam a música que quiser, comam o que tiver e bebam o que puderem.
Entrem...
Isso aqui está se transformando em um pedaço de mim que divido com cada um de vocês.
Antes de sair me dê um abraço, um afago e me permita um beijo.

Arquivo do blog

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Como eles crescem ...

Hoje estou nervosa. Não...não estou aguardando nenhum resultado de exame nem vou mais tarde ao médico.
O Raul está fazendo a segunda prova para ingresso na Universidade do Estado do Pará (Uepa). É o sistema moderno, mas já falido a desaparecer, de vestibular seriado. Sei que demorar muito pode ser um bom sinal. Fazendo tudo com calma como é recomendado, ver, rever, rerever, mas como as horas demoram a passar...
O Manoel está na porta do Colégio Augusto Meira aguardando-o junto com dezenas de outros pais aflitos.
Vê-lo ingressando nesse mundo de adultos me assusta e ao mesmo tempo me tranqüiliza. Ele é atento, inteligente, mas preguiçoso. Zen demais ! Ainda está indeciso. Fala em Biologia, Medicina Veterinária e mais recentemente em Nutrição para se especializar na área esportiva. Um bom mercado ...
O que eu quero, fundamentalmente, é que ele seja feliz. Um cidadão que procure fazer sempre justiça, íntegro, humilde e que respeite os que não tiveram a mesma oportunidade que estamos lhe dando de freqüentar bons colégios (estuda no Gentil Bittencourt desde os 7 anos). Faz inglês, está terminando espanhol e ainda reforço específico para vestibular no Equipe. O ideal seria que todos os jovens nessa faixa-etária pudessem uusufruir de tanto e não buscarem outras opções de vida que quase nunca incluem estudar, se apromirar, crescer como ser humano.
Tento passar a eles (Raul e Anaterra) que esta é a maior das heranças que pretendo legar aos dois. Ninguém, nunca, poderá roubar o conhecimento que estão acumulando. é deles !! Só deles !!
Aprendi, na prática, que existem várias opções para se obter ganhos. Optei pela mais difícil que inclui muito trabalho, muitas horas de estudo, leituras e compromissos pessoais e rígidos de comportamente profissional. Não ganhei muito financeiramente, mas estou feliz com o resultado final.
Esse pouco é que almejo que eles compreendam e vivenciem também.
Agora é continuar esperando ...
Ano que vem saberemos o resultado final do investimento, do sofrimento, da expectativa...
Vida de adulto tão precocentemente.