Quem sou eu

Belém/Ribeirão Preto, Brazil
Amazônida jornalista, belemense papa-xibé. Mãe, filha, amiga... Que escreve sobre tudo e todos há décadas. Com lid ou sem lid e que insiste em aprender mais e mais... infinitamente... Até a morte

Aos que me visitam

Sintam-se em casa. Sentem no sofá, no chão ou nessa cadeira aí. Ouçam a música que quiser, comam o que tiver e bebam o que puderem.
Entrem...
Isso aqui está se transformando em um pedaço de mim que divido com cada um de vocês.
Antes de sair me dê um abraço, um afago e me permita um beijo.

Arquivo do blog

domingo, 21 de outubro de 2007

Hoje, mais um Círio

Para os que não são paraenses é muito difícil compreender tantas demonstrações de fé a Nossa Senhora de Nazaré. Uma peregrinação que parece não acabar nunca e é verdade ! E hoje pela manhã aconteceu uma das mais belas, uma das mais emocionantes : o Círio das Crianças. Sai cedo do Centro Arquitetônico de Nazaré (CAN) e percorre alguns poucos quilômetros. São pais, avós, tios, padrinhos conduzinho os bebês ainda de colo ou maiores que já exercitam sua fé cantando, batendo palmas ou gritando viva Há centenas vestidos de anjos, em pagamento a uma graça alcançada (normalmente alguma doença que acometeu a criança). Tem o carro dos anjos, o de milagres (onde são depositados os votos de cera) e a berlinda linda como sempre, cheia de flores embelezando ainda mais a pequena imagem.
Fui de novo este ano. Eu, Anaterra, Manoel e Leonardo (este pela primeira vez). Já estive lá em um momento igualmente difícil. Mais uma superação. Meu filho Raul, àquela época com 11 anos, estava em uma cadeira de rodas, recuperando-se de uma delicada cirurgia no quadril. Hoje quase nem lembramos disso... Só se for para agradecer por mais essa vitória.
O novo encontro com a Santinha me traz à tona a doença, o medo do tratamento, as pesquisas que serão constantes. Mas também me dá uma força incrível, uma fé renovada, uma esperança inesgotável.
A vi de pertinho, tirei fotos, comprei cata-vento de papel para o pequeno sobrinho e ao final um passeio na praça da República.
Um domingo quase comum, não fosse a agende e médicos e exames que me aguarda na semana que começa.
Mas sei que ELA estará ao meu lado, protegendo-me com o seu manto.